Rss

Sinastria Mapa Astral Mapa Astral de Relacionamento Relacionamento Coaching de Relacionamento Compatibilidade de Signos Virginia Gaia

Idade, profissão, lugar onde mora e, então, signo. Essas são, na maior parte das vezes, as primeiras perguntas feitas a alguém na hora da paquera. Sem conhecimento técnico de Astrologia, a informação sobre o signo – ou melhor, o signo solar, pois o que vulgarmente chamamos de signo se refere à posição do Sol no Mapa Astral – é logo revestida de uma série de estereótipos do senso comum em relação aos nativos dos diferentes signos do zodíaco. Frequentemente, o que se segue a partir daí é uma rápida pesquisa no Google que levará a artigos que, sem fundamento nenhum, falam sobre possíveis combinações e níveis de compatibilidade entre signos.

“Será que nós dois combinamos?”. Para essa pergunta, um esclarecimento importante: a Astrologia de relacionamento não se resume a respostas binárias de “sim” ou “não”. Aliás, é impossível fazer qualquer previsão sobre um relacionamento com base somente no signo solar de cada um dos parceiros. O único método que tem embasamento técnico para analisar um relacionamento é chamado de Sinastria, que consiste na elaboração dos mapas astrais de cada um dos parceiros, sua combinação e também na preparação de um terceiro mapa da relação.

Para quem olha de fora, pode até parecer antipático dizer que, para analisar uma relação, nós, os astrólogos, precisamos dos dados de nascimento (data, horário e local) de ambos os parceiros e da elaboração de diversos cálculos, mas isso é coerente com a complexidade das relações humanas.  Em uma Sinastria, todos os planetas, signos e pontos que compõem o universo individual de cada um dos parceiros são avaliados em função do outro, permitindo conclusões muito mais ricas do que um simples “sim” ou “não”.

Afinal, se relacionamentos são cheios de nuances e complexidades, a representação na Astrologia não poderia ser diferente. É necessário avaliar além do Sol (manifestação do ego), a Lua (emoções), Marte (desejo e ação), Vênus (prazer e sedução), entre muitos outros elementos do Mapa Astral de cada parceiro e do Mapa Astral do Relacionamento. A Sinastria mostra o que cada parte da relação “coloca” na vida da outra parte e como se dá essa interação. É possível identificar, por exemplo, uma grande afinidade sexual ou uma dificuldade de comunicação entre os parceiros. Também é possível saber se os parceiros se ajudam na carreira, nas relações familiares, nas amizades, entre outros aspectos da vida. O Mapa Astral da Relação mostra a identidade da própria relação – ou seja, o “tom” da vida em comum.

A Sinastria de Relacionamento, da qual faz parte o Mapa Astral da Relação, é um estudo bastante aprofundado e um instrumento muito útil para a orientação da vida do casal. Mostra, fundamentalmente, os pontos fortes e os desafios do relacionamento. Não é uma consultoria astrológica adequada para quem quer saber se uma nova relação se tornará séria ou não. Para isso, existem outras técnicas herméticas, como, por exemplo, a consulta de Tarô ou Baralho Cigano, que dá respostas mais objetivas sobre a evolução imediata de um relacionamento.

É difícil dizer se o amor está escrito nas estrelas, mas é fato que a Sinastria de uma relação profunda e duradoura mostrará muitos pontos de convergência. E isso frequentemente vai muito além do signo solar.

Para saber mais sobre Astrologia, clique aqui!

Para saber mais sobre técnicas holísticas de coaching de relacionamento e sexualidade, clique aqui!

Para mais informações sobre atendimentos de Astrologia pessoal, Sinastria, Tarô e outras técnicas, clique aqui!