Rss

Archives for : Astrologia

Programa A Tarde É Show com Nani Venâncio

Virgínia é astróloga e taróloga do programa A Tarde É Show, com a apresentadora Nani Venâncio, na Rede Brasil de Televisão (www.rbtv.com.br). Todas as segundas feiras, à partir das 16h30, você pode acompanhar, ao vivo, o horóscopo da semana para os 12 signos!

astróloga e taróloga do programa A Tarde É Show com Nani Venâncio na Rede Brasil de Televisão Horóscopo semanal

Para saber mais sobre atendimentos com Astrologia, Tarô e outras técnicas, clique aqui!

Para assistir ao horóscopo mensal para o seu signo, clique aqui!

Para conferir as previsões semanais para o seu signo, clique aqui!

A abordagem holística da sexualidade

magia sexual sexologia holística Tarô Astrologia Virginia Gaia

Tarô de Thoth: a alquimia sexual está representada do encontro do parceiro à fusão de fluidos corporais. Nos arcanos “Os Amantes” e “A Arte”, a lança e a taça aludem aos genitais, representando polaridades arquetípicas na jornada evolutiva do indivíduo. 

É difícil estabelecer o ponto exato na história da humanidade no qual se separou a sexualidade da ideia de autorrealização.  O que a arqueologia comprova é que, na pré-história e na Antiguidade, não foram poucas as culturas que uniram o sexo a práticas místico-religiosas para elevar o espírito. Em culturas nas quais não havia tantas especialidades nem o nível de desenvolvimento científico que temos atualmente, eram os esotéricos que acumulavam as funções que hoje damos a um sem número de especialistas que trabalham, de forma direta ou indireta, com a sexualidade humana.

Depois de anos e anos de repressão e de conflito com a religião, não é de se estranhar que a ressurgência dos estudos sobre a sexualidade acontecesse em meio à comunidade médica. Foi com o fundador da psicanálise, Sigmund Freud, e o seu conceito de libido que resgatamos o papel da sexualidade para o bem estar psíquico e emocional do indivíduo. Mas engana-se quem acha que durante o período dominado pelos tabus religiosos não se fizeram estudos sobre a relação entre o sexo e a consciência.

Longe das igrejas, aqueles que questionavam dogmas sempre estudaram a sexualidade. Sob o véu de ordens secretas e seitas restritas a iniciados, o sexo teve amplo espaço de discussão entre os estudiosos de magia e ocultismo. Buscando referências no Tantra e suas influências no Hinduísmo, Budismo e Taoísmo, os ocultistas ocidentais conectaram os dois hemisférios para organizar esse conhecimento em prol do bem-estar e do desenvolvimento psíquico. Assim surgiu a conexão entre os Chakras, os centros por onde circula a energia vital tântrica, e a Cabala, que remete ao esoterismo judaico.

Seguindo princípios do Hermetismo, os magos ocidentais também estabeleceram correspondências entre linguagens simbólicas, como a Astrologia e o Tarô, com o desejo e a resposta sexual humana. Assim, encontramos diversos conceitos sobre o uso da sexualidade como meio para expansão da consciência em um conjunto de autores ligados às Ciências Ocultas. Em meio a nomes ligadas à Ordem Rosacruz, como Pascal B. Randolph, à Teosofia, como Helena Blavatsky e Ida Craddock, e autores oriundos da Ordem Hermética da Aurora Dourada, como Dion Fortune e Israel Regardie, as bases da magia sexual são firmadas em uma abordagem que é multidisciplinar por excelência. Mais tarde, o controverso ocultista inglês Aleister Crowley desenvolveria seu próprio sistema mágico-sexual e, entre outras coisas, retrataria estágios do ato sexual em seu Tarô de Thoth. Na mesma época, Austin Osman Spare criaria o conceito de “nova sexualidade”.

É interessante observar que esse resgate de conhecimentos milenares, ocorrido sobretudo entre os ocultistas do século XIX, propagou conceitos que somente receberiam atenção da ciência anos depois. Muito antes da publicação dos relatórios de Alfred Kinsey, considerado por muitos o pai da Sexologia, os magos já propagavam a necessidade da descriminalização de práticas como a masturbação e a homossexualidade. Bem anteriormente a William Masters e Virginia Johnson escreverem sobre a resposta sexual humana, os místicos já haviam relacionado estados de consciência a estágios do desenvolvimento sexual, sensações e fluidos corporais. Mesmo sem o viés científico da fisiologia de hormônios e neurotransmissores, os conceitos baseados em polaridades e arquétipos da magia sexual são de grande valia para trabalhar melhor a sexualidade em homens e mulheres.

Falar então sobre a necessidade de uma abordagem holística para a sexualidade é olhar o indivíduo como um todo. É perceber as conexões entre corpo e psique em um nível profundo, facilitando o caminho terapêutico para aqueles que buscam uma vida afetiva mais prazerosa e feliz – até porque um indivíduo que se conhece bem e está conectado com sua Verdadeira Vontade se relaciona melhor com as pessoas em geral e com seu parceiro afetivo em particular. E significa também associar o embasamento científico da Sexologia moderna a técnicas milenares de expansão da consciência, integrando elos que se dispersaram ao longo da história para gerar resultados mais efetivos.

Para ler mais sobre as técnicas holísticas que integram Sexualidade e Espiritualidade, clique aqui

Para saber mais sobre as sessões de Coaching de Relacionamento & Sexualidade, clique aqui!

Júpiter em Escorpião: outubro de 2017 a novembro de 2018

Jupiter em Escorpião Astrologia Virginia Gaia

Júpiter, o grande expansor da Astrologia, ingressou nas águas profundas de Escorpião. Ao longo desses treze meses de trânsito pelo signo da transformação, veremos o crescimento do interesse em todos os temas tipicamente escorpianos: magia, ocultismo, sexualidade e temas tabu. É hora de repensarmos a maneira que compartilhamos com os outros, sabendo lidar com as emoções mais profundas.

Entre tantas coisas que ficam em destaque com esse trânsito, uma delas é, sem dúvida, a nossa relação com um tema que, por si só, é cheio de mistérios: o poder. Isso porque Júpiter simboliza especialmente a imagem de autoridade, seja ela religiosa, acadêmica ou moral. Em Escorpião, um signo que fala especialmente de domínio de forças ocultas, Júpiter mostrará que a real força deriva da capacidade de transformar emoções negativas em algo que propicie crescimento pessoal. É por isso, aliás, que esse cenário astrológico tocará tanto no tema do autoconhecimento.

Como regente da justiça, Júpiter também fala do universo das leis. Em Escorpião, certamente reforçará o desejo de mudança e a sede por uma sociedade mais justa, favorecendo líderes políticos cuja imagem esteja associada à ideia de uma completa transformação.

Na esfera íntima, podemos esperar nesse período um aumento ainda maior do debate sobre questões de gênero e sexualidade. Com o regente das ideologias transitando pelo signo mais sexual do zodíaco, é hora de romper com preconceitos. Quem sabe conseguimos aumentar a consciência das pessoas sobre a relação entre espiritualidade, inconsciente e sexualidade? Só depende do quanto cada um conseguir mergulhar, com sabedoria, em si mesmo!

No plano individual, cada um tem uma área do mapa natal que é regida pelo signo de Escorpião e que ficará em evidência com a visita do planeta Júpiter. Para uma análise completa e detalhada, faça o seu mapa astral. Informações sobre atendimentos, você encontra neste link aqui!

Seja bem-vindo, Júpiter, às águas de Escorpião!

Curso de Introdução à Astrologia

astrologia curso hermetismo astrólogo virginia gaiaO Curso de Introdução à Astrologia dá subsídios sólidos para quem deseja conhecer a Astrologia para o autoconhecimento, aplicação mágica ou orientação cotidiana. Além disso, também serve como módulo introdutório para quem deseja formar-se  astrólogo.

Muita gente acha que a Astrologia se limita ao horóscopo. Você sabe qual a origem do horóscopo que vemos diariamente nos jornais e revistas? E sabe qual a diferença entre o horóscopo e um mapa astral? Como um dos conhecimentos mais ancestrais da humanidade, a sabedora da Astrologia é utilizada há milênios para fazer previsões e também para o autoconhecimento. Além disso, foi incorporada aos mais diversos sistemas mágicos e ocultistas, que buscaram referências astrológicas para os seus rituais e consagrações. Peça-chave para o entendimento das Ciências Herméticas, a Astrologia é a mãe de ciências modernas como a Astronomia, sendo um sistema totalmente baseado em técnica e cálculos matemáticos como forma de interpretação simbólica do universo.

O programa tem 6 (cinco) aulas, com duração de 2 horas e meia cada uma, e inclui:

– Principais tópicos da História da Astrologia

– As diversas faces da Astrologia: culturas, tipos e escolas astrológicas (Caldaica, Árabe, Tradicional, Védica, Moderna, Psicológica, Kármica, Hermética, entre outras).

– O horóscopo e a Astrologia Moderna

– Astronomia versus Astrologia e a Mecânica Celeste

– Signos, planetas e planetas nos signos

– Dignidades planetárias

– Planetas Retrógrados

– Lunações

– Aspectos astrológicos

– Uso cotidiano, aplicação prática e mágica da Astrologia

– Exercícios práticos

As aulas podem ser presenciais ou online, em grupo ou particulares. Para mais informações, entre em contato pelo telefone e WhatsApp (11) 99970-2260 ou pelo e-mail contato@virginiagaia.com.br 

 

PROMOÇÃO MÊS DO ASTRÓLOGO

Para celebrar o Dia do Astrólogo, 6 de janeiro, que também é o Dia de Reis, estou oferecendo um desconto especial no meu curso Introdução à Astrologia para quem se matricular até 31 de janeiro.

 

Curso presencial tipo boutique, com no máximo 4 alunos, de R$ 1.000 por R$ 620.




 

Curso particular online, de R$ 1.250 por R$ 800.





Os valores podem ser pagos 12 vezes, pelo PagSeguro. A promoção é válida até as 23h59 do dia 31 de janeiro.

 

Para ler todos os meus artigos, entrevistas e matérias sobre Astrologia, é só clicar aqui!

 

 

Júpiter em Libra

planeta jupiter astrologia jupiter em libra astrologa tarologa virginia gaia

A partir desta sexta-feira, dia 9 de setembro, o planeta Jupiter ingressa no signo de Libra, onde ficará até outubro de 2017. Depois de passar mais de um ano navegando pelo signo de Virgem, pedindo atenção aos temas do cotidiano e aos detalhes, o grande expansor da Astrologia entra no signo do equilíbrio, da justiça e dos relacionamentos.

Em sua passagem por Libra, Jupiter reforça o senso de justiça e as aspirações por mais igualdade na sociedade. Pede que saibamos ouvir melhor os diferentes lados de uma mesma história, exalta a necessidade de ponderação e leva foco para todas as relações sociais. Aliás, nessa passagem por Libra, o planeta que é naturalmente sábio e filosófico, também pede mais atenção à forma como lidamos com os outros. É o momento de observarmos e cultivarmos a diplomacia.

Então, vamos procurar estudar e entender mais o outro nesse momento em que a sociedade assiste o crescimento de tanto extremismo. Como grande sábio, Júpiter também sabe ser generoso e, assim, pede também que saibamos atuar com compaixão em todas os nossos relacionamentos. Cultive a tolerância!

Como multiplicador natural da Astrologia, a entrada de Jupiter no signo dos relacionamentos também exalta as diversas possibilidades e formas de amar. É o momento de percebermos que a arte de relacionar-se é a arte da troca em condição de igualdade. Afinal, não existe nada mais democrático que o amor!

No plano pessoal, cada um tem uma área do mapa natal que é regida pelo signo de Libra e que ficará e evidência no próximo ano, recebendo a visita do planeta Júpiter. Para uma análise completa e detalhada, faça o seu mapa astrológico. Informações sobre atendimentos, você encontra nesse link aqui!

Seja bem vindo, Júpiter, ao signo de Libra!

 

 

Entrevista sobre astrologia para TV e Rádio

Estou mais uma vez no blog do colunista social Daniel Oliveira falando um pouco sobre como é levar os temas com os quais trabalho para a TV, o rádio e, em breve, para o YouTube.

virginiatv

Para conferir a entrevista na íntegra, clique aqui!

 

 

Entrevista sobre Astrologia

Fui convidada pelo colunista social Daniel Filho para falar sobre astrologia em seu blog. Nessa conversa explico bastante sobre horóscopo, signos, mapa astral e muito mais.

12029732_904332586321974_3349870886386610194_o

Confira a entrevista na íntegra, clicando aqui!

Entrevista sobre Astrologia, Tarô e Tantra

Estou no blog do colunista social Daniel Oliveira contando um um pouco sobre o meu trabalho e a minha trajetória como Astróloga, Taróloga e Especialista em Tantra. Além de falar das bases filosóficas do Vama Marga Tantra e sua relação com técnicas esotéricas e holísticas, também contei um pouco sobre a minha participação na 21ª Erotika Fair e a aproximação do Caminho da Mão Esquerda  Tântrico junto ao mercado erótico e sensual.

Virginia Gaia Astrologa Tarologa e Especialista em Tantra

Para conferir a entrevista na íntegra, basta acessar ir a este link aqui!

Artigo: “A Astrologia como ferramenta de Individuação ou Iluminação Tântrica” no jornal O Legado

Neste mês de Agosto, o jornal O Legado traz mais um atigo de minha autoria.  O tema é o de como que a Astrologia pode ser uma ferramenta para a Iluminação ou, em outras palavras, para o processo de Individuação conforme definiu o psicoterapeuta Carl Jung.  O jornal O Legado é especializado no segmento holístico e um dos principais meios de comunicação para interessados no tema. Segue abaixo o texto na íntegra:

A Astrologia como ferramenta de Individuação ou Iluminação Tântrica

Nas tradições ligadas ao ocultismo, as vertentes relacionadas ao Vama Marga Tantra – o chamado Caminho da Mão Esquerda Tântrico – dão ênfase à descoberta da essência divina individual que se sobrepõe ao ego. Esse estágio de Iluminação, ou o Nirvana, aparece com diversos nomes nas variadas correntes tântricas o que, em última instância, pode ser comparado ao que o psicoterapeuta Carl Jung definiu como o processo de Individuação.

Jung era um confesso admirador da Astrologia e chegou a afirmar que “a Psicologia deve reconhecer a Astrologia, já que esta representa a súmula de todo o conhecimento psicológico da Antiguidade”. De acordo com o psicoterapeuta suíço, com o Processo de Individuação, o sujeito experimenta um autoconhecimento profundo, integrando não somente as sombras de seu Inconsciente Pessoal, como acessando o que chamou de Inconsciente Coletivo.

Em outra corrente de pensamento – paralela, porém longe de ser contraditória – os ocultistas adeptos do Vama Marga Tantra trabalham com o conceito de aniquilação do ego com o uso de meditações, rituais mágicos e ferramentas das chamadas Ciências Herméticas. Nessas tradições, o autoconhecimento vem por outras vias que não a da relação clássica definida pelo precursor da Psicanálise, Sigmund Freud, como processo terapêutico de cura pela palavra.

O Tantra é experiencial e místico e, nele, a Astrologia tem o papel de ajudar o ser tântrico a encontrar a sua essência individual. Aleister Crowley, o controverso ocultista inglês e talvez um dos mais populares propagadores do Caminho da Mão Esquerda Tântrico no Ocidente, costumava recomendar os estudos astrológicos como ferramenta para que o aspirante à Iluminação pudesse acessar mais facilmente o que ele definiu como Verdadeira Vontade. No sistema mágico criado por Crowley, a Verdadeira Vontade seria a essência máxima do indivíduo, uma autoconsciência profunda que o permitiria realizar-se magicamente no mundo.

A fascinação de Crowley pela Astrologia como ferramenta de autoconhecimento tântrico foi tão intensa que o fez desenvolver um dos maiores estudos sobre as correspondências entre posicionamentos astrológicos, a Cabala Hermética e a simbologia da Magia Sexual. A obra, denominada “777 and Other Qabalistic Writings” (ou “777 e Outros Escritos Cabalísticos”, na tradução livre ao Português), é considerada um dos mais completos estudos do ocultismo Ocidental. Tudo isso, claro, sem mencionar sua amizade próxima com o escritor português Fernando Pessoa, que além de suas magníficas obras literárias, também presenteou ao mundo com seu talento como astrólogo.

Nesse processo de autoconhecimento profundo, seja pela Individuação como conceituada na Psicologia ou pela Iluminação Tântrica, a Astrologia torna-se um recurso valioso no caminho para que o indivíduo consiga se libertar de fatores inconscientes condicionantes. Por meio da leitura do mapa astrológico natal e de suas previsões, pode-se identificar estados mentais aos quais o indivíduo estará sujeito, dando-se a orientação para que este possa fazer escolhas melhores, mais conscientes e em harmonia com sua essência.

Ou seja, em última instância, na visão ocultista do Caminho da Mão Esquerda Tântrico, a Astrologia daria ao mago mais recursos para este acessar a sua Verdadeira Vontade e seguir seu caminho em consonância com o seu Inconsciente. E a isso podemos também dar a nome de Processo de Individuação.

Mas seria a Individuação ou o conhecimento da Verdadeira Vontade algo semelhante à Iluminação? Se considerarmos a Iluminação como um processo de desenvolvimento de uma supraconsciência que permite o máximo controle mental, ao mesmo tempo em que acessa as dimensões mais sutis da existência, a resposta é sim.

É claro que existem diversos meios para a busca da Iluminação. A prática do Yoga, as diversas terapias alternativas, o estudo da filosofia, a meditação… São muitos os recursos e caminhos possíveis. Mas uma coisa é indubitável: conhece a si mesmo quem sabe reconhecer na prática o princípio hermético de que “o que está em cima é como o que está embaixo”. E nisso, a Astrologia e suas aplicações práticas são a prova indubitável da conexão do homem com sua divindade.

Para ler gratuitamente a edição integral do jornal, basta fazer o download do arquivo em pdf neste link aqui!

Para visitar a site do O Legado, basta clicar aqui!

Artigo: “Tantra, Magia Sexual ou Psicologia?” no Jornal O Legado

Estou na edição de julho do jornal O Legado com um artigo falando das relações e conexões que existem entre os termos Tantra, Magia Sexual e as raízes da Psicologia. Especializado no segmento holístico, o jornal tem circulação gratuita em diversos pontos ligados às práticas holísticas em São Paulo. Segue abaixo o texto na íntegra:

Tantra, Magia Sexual ou Psicologia?

Ao longo da história da humanidade, o uso da sexualidade como meio para expansão da consciência já recebeu diversos nomes. Das tradições tântricas da Antiguidade à difusão da Magia Sexual no ocidente, passando pelo advento da psicanálise e posterior evolução para a psicologia analítica de Carl Jung, podemos encontrar um conceito comum: o de que a energia sexual é o alimento da psique individual. Isso é o fundamento básico do Tantra, é o principal pilar do que se entende por Magia Sexual e também é o ponto de partida da psicanálise.

Hoje, em virtude da banalização que o termo “tântrico” sofreu ao ser aplicado de forma grosseira em qualquer coisa de fundo sexual, pode parecer difícil entender, mas o Tantra está muito mais próximo das técnicas holísticas e da psicologia moderna do que de práticas estritamente sexuais. E no que tange o Vama Marga Tantra, o chamado Caminho da Mão Esquerda tântrico, não podemos esquecer os estudos ocultistas que visam aplicar o uso de oráculos e posicionamentos astrológicos como recursos para melhor direcionamento da energia vital individual que, em última instância, é sexual.

Mas, qual seria o fio condutor que une esses diferentes ramos do conhecimento humano? Para utilizar uma referência mais próxima, partamos da psicanálise. A disciplina criada por Sigmund Freud prega que a energia vital humana tem fundo sexual, em um conceito que ele nomeou de Libido. Segundo o pai da psicanálise, impulsos sexuais mal resolvidos podem resultar em distúrbios comportamentais e neuroses diversas pelo seu mau direcionamento. E esses bloqueios emocionais e psicológicos o indivíduo experimenta não somente na sua sexualidade, como também em todas as áreas de sua vida.

Discípulo de Freud, o psicoterapeuta Carl Jung expandiu o conceito de inconsciente freudiando e fundamentou o que chamou de sombra, o lado mais animalesco da personalidade humana. Aliás, é interessante saber que Jung estudou o Tantra profundamente e até apresentou um seminário inteiro dedicado ao estudo da filosofia tântrica, em 1932, denominado a “A Psicologia da Kundalini Yoga”. E é a partir dessa perspectiva que podemos entender o que de fato significa essa filosofia oriental que coloca a energia sexual como energia vital.

Muito antes do advento da psicanálise, há mais de cinco mil anos, um conjunto de escrituras encontradas na região do Himalaia, denominadas “Tantras”, pregava que a energia vibracional humana é sexual. Chamada de Kundalini, essa energia é descrita simbolicamente como uma serpente adormecida na base da coluna e é responsável por nutrir diversos pontos (sete ao todo) que se estendem ao longo do corpo até a cabeça, denominados Chakras. Para o Tantra, estar bem com a própria sexualidade é condição primordial para a saúde física, emocional e espiritual do indivíduo.

Com foco holístico, as práticas tântricas fazem intenso uso de ritos e símbolos, além de utilizarem recursos oraculares e astrológicos. Partem da sexualidade e da energia sexual de forma geral – e não somente do sexo em si – para desenvolver o autoconhecimento individual. Ao chegar no Ocidente por meio de Ordens Secretas e Iniciáticas, o Tantra passou a integrar os estudos do que se habituou a chamar de Magia Sexual, junto a outras práticas mágicas e sexuais ocidentais da Antiguidade.

“Magia é a ciência e a arte de causar mudanças de acordo com a vontade”, essa é a definição dada pelo controverso ocultista Aleister Crowley, um dos mais conhecidos – porém não único – difusores das práticas sexuais tântricas no Ocidente. Aqui, nesta definição, fica claro que o conceito de Magia vai muito além da materialização de coisas mundanas. Magia é a arte de modificar a realidade a partir do que Crowley chamou de “Verdadeira Vontade” do indivíduo, ou seja, a sua essência, que só terá luz a partir do momento em que este conseguir olhar para a própria sombra, como bem indicou Jung.

Assim, podemos concluir que o Tantra ou a Magia Sexual – independente da nomenclatura empregada – representa muito mais um caminho filosófico e psíquico do que um mero roteiro de práticas sexuais para incrementar o prazer. Pois, segundo estes, a chave para a evolução humana a caminho da Iluminação começa de dentro para fora, com um mergulho no inconsciente como propõe e Psicologia. Afinal, a Magia começa a acontecer a partir do autoconhecimento e não o contrário.

Para ler gratuitamente a edição integral do jornal, basta fazer o download do arquivo em pdf neste link aqui!

Para visitar a site do O Legado, basta clicar aqui