Rss

Categoria : Sexualidade Masculina

Chakras: a base dos estudos de anatomia no Tantra

Na base de todas as técnicas tântricas para expansão da consciência, o que inclui o uso do sexo e da sexualidade, está o estudo dos Chakras, os centros de energia tântricos que se distribuem pelo corpo. Segundo as escrituras denominadas “Tantras”, que deram origem ao termo Tantra, o fluxo nesses centros de energia precisa ser constante.

Virginia Gaia Tantra

Os chakras distribuídos ao longo o corpo e da coluna vertebral 

Distribuídos ao longo do corpo e da coluna vertebral, os chakras formam um sistema complexo no qual circula a Kundalini, a energia vital tântrica. Para o Tantra, a energia vital de todas as pessoas tem fundo sexual. Embora sob abordagem esotérica, em ultima instância, o que o Tantra descreve é muito semelhante ao que a psicanálise chama de libido.

A grande diferença da abordagem tântrica em relação à abordagem psicanalítica é que a primeira tem uma abordagem mais mística e integral, colocando o homem mais próximo da natureza, com o intuito de buscar a origem do universo. Mas engana-se quem pensa que o Tantra é uma doutrina religiosa e dogmática, muito pelo contrário.

O Tantra é uma prática pagã e não está atrelado a nenhuma religião. Nele, o aspirante deve buscar o autoconhecimento e pode escolher entre duas vertentes: o caminho da mão esquerda (Vama Marga), que não prega a existência de um deus externo à consciência e à própria natureza, ou o caminho da mão direita (Dakshina Marga), que tem um caráter mais devocional.

 

 

 

Verdades e Mentiras sobre Tantra e Sexo Tântrico

Se olharmos para a época dos primeiros registros históricos do conjunto de práticas pagãs descritas nas escrituras denominadas “Tantras” – de onde deriva o nome “Tantra” e a expressão “Sexo Tântrico” – até o os dias de hoje, muito tempo se passou. Desde então, diversos serviços (muitos deles um tanto equivocados) surgiram ao acrescentar o adjetivo “tântrico” a um sem número de atividades.

“Massagem Tântrica”, “Terapia Tântrica”, “Iniciação Tântrica” e por aí vai. Parece que para cada coisa que soa inatingível ou frustrante no campo da sexualidade humana foi criada uma solução “tântrica”. O resultado disso é que muita gente ainda acha que para praticar o Tantra o aspirante precisa adquirir serviços – massagens ou supostas “iniciações” – prestados por terceiros, o que não é verdade.

curso de tantra

Tantra: técnicas milenares podem ser vividas na intimidade do casal

É claro que o Tantra requer técnica. E também é bem verdadeiro que as técnicas sexuais tântricas realmente aprimoram a experiência de prazer durante o ato sexual. Mas o que não se faz necessária é a terceirização profissional ou contratação de serviços que, na realidade, não passam de distorções que pouco ou nada mantém do que é retratado nas escrituras tântricas.

Com uma base de conhecimento e um pouco de treino, é possível viver o Tantra dentro do universo de cada indivíduo e também na vida sexual do casal, com práticas diversas que são realmente muito prazerosas. Essa abordagem não é somente possível, como leva o sexo tântrico para onde ele sempre esteve desde a Antiguidade: a intimidade.

Outra coisa importante para se considerar quando pensamos em Tantra são suas raízes filosóficas. Aliás, diga-se de passagem, que o misticismo tântrico é bem peculiar e que, em suas diversas vertentes, é possível encontrar abordagens compatíveis até aos mais céticos.  Dentre as diversas correntes e caminhos tântricos, há vertentes que falam de um “encontro com o divino”, mas também há aquelas que não pregam a existência de um deus externo à consciência do praticante, se aproximando muito da abordagem da psicologia para o tema da sexualidade.

Isso porque, de todos os temas abordados nas escrituras tântricas, somente 7% tratam de técnicas corporais com fundo sexual. Os demais 93% abordam assuntos diversos que derivam da aplicação de um pressuposto tântrico básico: o de que a nossa energia vital tem fundo sexual. Aliás, esse é um dos pontos que comprova o quanto o Tantra, apesar de tão antigo, ainda é válido para os dias atuais.

Não podemos ignorar que esse sistema, criado há quase cinco mil anos, pregava no oriente o que só se passou a aceitar no ocidente há pouco mais de cem anos com a psicanálise. Enquanto o Tantra retrata a “Kundalini” como a chama vital humana, Sigmund Freud conceituou a “Libido”.

E isso explica a grande dificuldade que ainda temos no ocidente para incorporar o Tantra em nossa intimidade, sem terceiros, mas buscando informação e conhecimento para incorporá-lo em nossa vida sexual. A repressão a que fomos submetidos nos distanciou do uso do prazer como forma de expansão da consciência, colocando o sexo e a sexualidade em um local inacessível, obscuro e cheio de tabus.

E daí é que podemos tirar proveito de outro princípio tântrico básico que é a quebra de tabus. Esqueça aquela história de que aprender técnicas tântricas para usar a sós ou com o parceiro é algo distante, busque informação e coloque em prática o quanto antes. Porque sempre é hora para o despertar de uma nova consciência!

 

A estrela de Algol na Astrologia e o mito da Medusa

 

astrologia e sexualidade

Você conhece o mito da Medusa? Essa história mitológica grega serviu de inspiração para psicologia, já que tanto Freud quanto Jung notaram sua forte relação com o tema da sexualidade humana.

Algol, que no céu marca a cabeça da Medusa, é considerada uma estrela demoníaca, mas que por outro lado confere grande força quando seu significado é assimilado, segundo diversos povos da Antiguidade.

Na mitologia, Medusa era uma mulher de extrema beleza até ser punida pela deusa Atena. A deusa da razão transformou Medusa – que era sua discípula – em um ser assustador, com a cabeça cheia de serpentes, depois de sua pupila manter relações sexuais com Poseidon, o rei dos oceanos, considerado o mais poderoso dos deuses.

Ninguém conseguia se aproximar da Medusa até que o forte guerreiro Perseu conseguiu decapitá-la. A cabeça decapitada foi fixada no escudo de Atena como amuleto e do sangue da Medusa nasceu o Pegaso, o cavalo alado que é simbolo de sabedoria, inspiração e pureza.

Palestra sobre Tantra

Em clima de romantismo e com temática inspirada pela história de Don Juan, o Madame Freak de Junho de 2013 foi especialmente dedicado ao Dia dos Namorados. Estive no evento ministrando a palestra “Tantra: filosofia e sexualidade”, para devendar os fundamentos dessa arte milenar.

VIDEO: Palestra sobre Tantra

Trecho da palestra “Tantra: filosofia e sexualidade”, que ocorreu na edição especial de Dia dos Namorados do evento de moda alternativa Madame Freak.